quinta-feira, 31 de março de 2016

Mobilidade social e desigualdade

MOBILIDADE SOCIAL#

Mede quanto a renda dos filhos é impactada pela renda dos pais

DESIGUALDADE#

Mede quanto a renda é concentrada. Quanto mais alto o valor, maior a desigualdade. Veja comparação entre 20 países analisados no estudo:

MOBILIDADE X DESIGUALDADE#

A tendência é que em países muito desiguais, como o Brasil, haja também pouca mobilidade. Ou seja, se a diferença entre ricos e pobres é alta, a chance de se mudar de classe social é baixa.
Mobilidade social
MENOR
MOBILIDADE
0,8
Tendência
0,7
Peru
China
0,6
Brasil
Chile
Grã-Bretanha
Itália
0,5
Argentina
EUA
Paquistão
Suíça
França
Espanha
0,4
Japão
Alemanha
0,3
Suécia
Austrália
0,2
Finlândia
Canadá
Noruega
Dinamarca
MAIS DESIGUALDADE
0,1
0,2
0,3
0,4
0,5
0,6
Desigualdade

POR QUE ISSO OCORRE

Política macroeconômica

Banco Central prevê estouro da meta de inflação e diz que não deve reduzir Selic Ronald Mendes/Agencia RBSBanco Central prevê estouro da meta de inflação e diz que não deve reduzir Selic

Instituição também aumentou projeção de queda do PIB para 3,5% em 2016

Por: Agência Brasil
31/03/2016 - 10h05min | Atualizada em 31/03/2016 - 10h13min
Perspectiva é de que a inflação chegue a 6,6% em 2016, segundo o Banco CentralFoto: Ronald Mendes / Agencia RBS
Com a perspectiva de a inflação chegar a 6,6% e estourar a meta neste ano, o Banco Central (BC) afirmou nesta quinta-feira que não trabalha com a hipótese de reduzir a taxa básica de juros, a Selic. A informação está no Relatório de Inflação da instituição, divulgado trimestralmente.
Esta é a primeira vez que o BC projeta estouro da meta para este ano. O centro da meta da inflação é 4,5%. Já o limite superior é 6,5%. 
A taxa Selic é o principal instrumento do Banco Central para o controle da inflação. Ao reajustá-la para cima, o BC contém o excesso de demanda que pressiona os preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando reduz os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas alivia o controle sobre a inflação.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Ensino clássico


Politica orçamentária

Contas do governo central têm déficit de R$ 25 bi em fevereiro

 - Atualizado: 29 Março 2016 | 19h 10

É o maior rombo para o mês desde o início da série histórica, em 1997; receitas tiveram queda real (descontada a inflação) de 11,4% ante mesmo mês do ano passado e as despesas, alta de 8%

terça-feira, 29 de março de 2016

Mercosul

Os 25 anos do Mercosul

Ao contrário do esperado das expectativas de um bloco comercial, as principais conquistas do Mercosul residem mais no campo político do que no campo comercial. É verdade que, nos seus primeiros anos de vida, o Mercosul significou um aumento expressivo das trocas comerciais entre os seus membros, indicando um momento de sucesso na sua natureza fim. No entanto, esse “sucesso” teve vida curta. Hoje, em função de um amplo conjunto de obstáculos, o bloco tem dificuldade de: lidar com suas listas de exceções; se integrar a outros blocos ou até países – ficando de fora da tendência dos últimos tempos -; e, por fim, de incrementar o volume de comércio intra-bloco, que permanece virtualmente estagnado.
Por outro lado, politicamente falando, o Mercosul é resultado de uma iniciativa pioneira, na qual, Brasil e Argentina, dois dos principais países do continente sul americano conseguiram lidar com um passado de desconfiança e rivalidade. O bloco faz parte do corolário de uma nova narrativa que pressupões não apenas a coexistência pacífica entre estes países, mais ainda na importância da cooperação entre eles. Esse movimento também pode ser exemplificado pelo Acordo Quadripartite que lida com a questão nuclear.
Nesse sentido, o Mercosul serviu, e serve até hoje, como um importante mecanismo de construção de confiança e diálogo entre os seus membros que tende a aproximá-los.

Gastos para servidores


Gasto com 980 mil servidores é igualao de todo o INSS - Economia - Estadão
Déficit de ambos os sistemas está na casa de R$ 90 bi; para reduzir rombo, alternativa é funcionalismo dobrar valor da sua contribuição

domingo, 27 de março de 2016

Funcionários públicos

Apenas cargos de confiança são mais de 23 mil, de acordo com o Ministério do Planejamento. É a festa dos apadrinhados, cuja maioria não vê qualquer problema na corrupção.

Categoria: Política | Data: 2016-03-19 17:21:00
Brasil tem 600 mil funcionários públicos contratados sem concurso, burlando aConstituição, conforme o Jusbrasil, dos quais 23.941 lotados em cargos de confiança. As informações são do jornalista Ricardo Noblat, de O Globo, que lembra, ainda, que França e Alemanha têm cerca de 600 cada. Apenas. Apenas? São suficientes para cuidar da coisa pública. São profissionais e não militantes.

Política orçamentária

Proposta prevê que governo poderá demitir servidor para limitar gastos

Projeto de reforma também confirma veto à alta real do salário mínimo.
Projeto de lei sobre o tema será enviado até terça ao Congresso Nacional.

Alexandro MartelloDo G1, em Brasília
O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, anunciou que o governo enviará ao Congresso, ainda nesta segunda-feira (21) ou, no máximo, nesta terça (22), um projeto de lei complementar com a reforma fiscal de médio e longo prazos.

Economia crua e sofisticada

Comparison of nuanced and standard principles of economicsa Nuanced principles of economics Standard principles of economics ● The trade-off principle: There is no such thing as a free lunch, but once in a while one can snitch a sandwich ● People face trade-offs: To get one thing, you have to give up something else. Making decisions requires trading off one goal against another ● The opportunity cost principle: Opportunity cost focuses economist’s cost-benefit framework on non-obvious as well as obvious trade-offs, and serves as a useful heuristic for decision making ● The cost of something is what you give up to get it: Decision makers have to consider both the obvious and implicit costs of their actions ● The rationality cost/benefit principle: Framing a question in a cost-benefit lens is useful as long as the lens is seen as a tool, not a rule; the economy is a complex system requiring multiple lenses to capture its many dimensions. Good economists always qualify their models with “other things equal” ● Rational people think at the margin: A rational decision maker takes action if and only if the marginal benefit of the action exceeds the marginal cost ● The incentive principle: Most people are driven by enlightened self-interest in achieving their personal and social goals. As the costs and benefits of achieving these goals change, behavior changes. ● People respond to incentives: Behavior changes when costs or benefits change David Colander Tools, Not Rules 167 Eastern Economic Journal 2016 42 continued Nuanced principles of economics Standard principles of economics ● The trade is good principle: Trade is a form of cooperation and cooperation can make everyone better off. Complicated trades require complicated institutional and social foundations ● Trade can make everyone better off: Trade allows each person to specialize in the activities he or she does best. By trading with others, people can buy a greater variety of goods or services ● The markets are good principle: Markets offer a useful way for societies to coordinate actions. The efficient use of markets evolves over time. One aspect of the government policy involves creating an ecostructure conducive to markets and other bottom-up solutions to problems ● Markets are usually a good way to organize economic activity: Households and firms that interact in market economies act as if they are guided by an “invisible hand” that leads the market to allocate resources efficiently. The opposite of this is economic activity that is organized by a central planner within the government ● The externality principle: The Government and market are intricately entwined. Public policy involves much more than just correcting market outcomes. It can also involve influencing the evolution of institutions so that top-down interventions into market outcomes are less necessary ● Governments can sometimes improve market outcomes: When a market fails to allocate resources efficiently, the government can change the outcome through public policy. Examples are regulations against monopolies and pollution ● The “real” principle: A country’s wellbeing depends on more than the material welfare that economics focuses on. The goods and services measured by GDP and productivity measures are only one aspect of social welfare. GDP misses many of these broader aspects ● A country’s standard of living depends on its ability to produce goods and services: Countries whose workers produce a large quantity of goods and services per unit of time enjoy a high standard of living. Similarly, as a nation’s productivity grows, so does its average income ● The money illusion principle: Ultimately, the amount of real goods in the economy, not the amount of money in the economy, limits the amount that society can consume. Prices rise when sellers have incentives to raise their prices and demanders are willing to pay those higher prices ● Prices rise when the government prints too much money: When a government creates large quantities of the nation’s money, the value of the money falls. As a result, prices increase, requiring more of the same money to buy goods and services ● The macroeconomic policy principle: Aggregate supply and demand forces are intertwined; many possible outcomes are possible. Economists don’t have good theories of the macro economy ● Society faces a short-run trade-off between inflation and unemployment: Reducing inflation often causes a temporary rise in unemployment. This trade-off is crucial for understanding the short-run effects of changes in taxes, government spending, and monetary policy a The standard principles listed in the table are based on those found in Greg Mankiw’s popular text
Mais

quinta-feira, 24 de março de 2016

Henry Ford

"There is one rule for the industrialist and that is: Make the best quality of goods possible at the lowest cost possible, paying the highest wages possible." -- Henry Ford

quarta-feira, 23 de março de 2016

Bem-vindo, imperialistas


Entenda o caso "Lava Jato"

Entenda o caso "Lava Jato"
O nome do caso, “Lava Jato”, decorre do do uso de uma rede de postos de combustíveis e lava a jato de automóveis para movimentar recursos ilícitos pertencentes a uma das organizações criminosas inicialmente investigadas. Embora a investigação tenha avançado para outras organizações criminosas, o nome inicial se consagrou.
A operação Lava Jato é a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já teve. Estima-se que o volume de recursos desviados dos cofres da Petrobras, maior estatal do país, esteja na casa de bilhões de reais. Soma-se a isso a expressão econômica e política dos suspeitos de participar do esquema de corrupção que envolve a companhia.
No primeiro momento da investigação, desenvolvido a partir de março de 2014, perante a Justiça Federal em Curitiba, foram investigadas e processadas quatro organizações criminosas lideradas por doleiros, que são operadores do mercado paralelo de câmbio. Depois, o Ministério Público Federal recolheu provas de um imenso esquema criminoso de corrupção envolvendo a Petrobras.

Nesse esquema, que dura pelo menos dez anos, grandes empreiteiras organizadas em cartel pagavam propina para altos executivos da estatal e outros agentes públicos. O valor da propina variava de 1% a 5% do montante total de contratos bilionários superfaturados. Esse suborno era distribuído por meio de operadores financeiros do esquema, incluindo doleiros investigados na primeira etapa.
Mais

Conferência sobre Bitcoin

12 de Abril 2016, Washington. D.C.


segunda-feira, 21 de março de 2016

Política orçamentária

Demissões, corte de salários, redução do mínimo: O novo presente de Dilma para o Brasil!


O governo federal apresentou nesta segunda-feira (21) mais detalhes da proposta feita em fevereiro para limitar o gasto público federal, que agora deve sair do papel e ser enviada ao Congresso.
Para controlar os gastos, em última instância, o governo poderá suspender o aumento real do salário mínimo e reduzir o quadro de pessoal por meio de programas de demissões voluntárias.
Caberá ao Congresso definir qual será o limite de gastos. O Executivo será responsável por implantar as medidas, também aprovadas no Legislativo, para cortar despesas.
Será definido um teto para gastos no PPA (Plano Plurianual) em percentual do PIB (Produto Interno Bruto). Esse percentual será transformado em um valor nominal no momento da elaboração da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para cada ano.

Prejuízo de Petrobras

Petrobras registra prejuízo recorde de R$ 34,836 bilhões em 2015


No 4º trimestre, estatal teve prejuízo de R$ 36,938 bilhões.
Resultado foi impactado por revisão de ativos na ordem de R$ 47,6 bilhões.

A Petrobras teve prejuízo líquido de R$ 34,836 bilhões em 2015, informou a estatal nesta segunda-feira (21). Trata-se do maior prejuízo anual registrado pela companhia, segundo dados da Economatica, superando as perdas de R$ 21,587 bilhões de 2014. A maior parte veio do ajuste, para baixo, no valor dos ativos (reservas, plataformas, campos etc) da companhia.
Mais
Petrobras tem prejuízo líquido de R$ 36,9 bilhões no 4° trimestre - InfoMoney 
Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/petrobras/noticia/4775750/petrobras-tem-prejuizo-liquido-bilhoes-trimestre
BTG Pactual diz que ações da Petrobras deveriam valer zero - InfoMoney 
Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/petrobras/noticia/4616898/btg-pactual-diz-que-acoes-petrobras-deveriam-valer-zero