terça-feira, 30 de novembro de 2010

Macro III - Recursos para Prova 3 e Trabalho final

Apostila
Política Econômica

Programação

Encontros:
29/11 Segunda: 19-21 DID IV
1/12 Quarta: 19-21 Adm. I (escr.)
2/12 Quinta: 17-19 DID IV
2/12 Quinta: 19-21 Adm. I (escr.)
3/12 Sexta: 17-19 Adm. I (escr.)
Nota bem: por causa do vestibular não tem aulas na segunda 6/12
Na quarta (8 de Dez) tem um feriado em Aracaju
Temos encontro na quinta, 9/12 com prova 3
Trabahlos:
Tema de trabalho para entregar até 17/12:
1) A Política monetária brasileira atual na luz da teoria macroeconômica
ou
2) A Política fiscal e orçamentária brasileira atual na luz da teoria macroeconômica
ca. 5 - 7 pp.
Trabalho deve conter:
1. Fundamentos teóricos
2. Dados básicos
3. Análise
Não é necessário nem "introdução" nem "conclusão". O que interesse é a análise baseada na teoria usando os dados empíricos.
Fontes dos dados: Banco Central do Brasil e Fazenda

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Palestra sobre o ciclo de negócios


verifique em caso não funciona o link com o site:

sábado, 20 de novembro de 2010

Prova 2 Macro III Programação

22/11 - Prova 2 Macro 3
24/11 - Prova 2 Macro 3
Recursos:
http://economianova.blogspot.com/2010/11/macro-iii-prova-2.html
Conteúdo
1. Armadilha de liquidez (ineficiência da política monetária, o papel da taxa de juros, efeitos da deflação, "zero bound", massa monetária real e nominal)
2. Criação da massa monetária (papel do multiplicador monetário (m) na Grande Depressão), taxa de reservas (r), base monetária
3. Efeitode riqueza sobre o consumo, dinâmica do efeito de riqueza na bolha e na contração
4. Equação de troca (lado real e lado monetário)
5. Taxa de desemprego natural (papel de u sobre W e P)
6. Tipologia de crises e depressões (expansão inflacionária, hiperinflação, deflação catastrófica (ou depressão deflacionária), deflação bondosa
7. Senhoriagem
8. Inflação e atividade econômica
9. História de depressões e crises (Alemanha, Estados Unidos, Japão)
10. O caso do Brasil

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Programação

Esta semana temos aula em Macro III na quinta as 17 horas para Macro III.
Como substuição da aula perdida por causa do feriado, proponho uma aula adicional as 15 horas da quinta.
Por favor me informa se tem interesse neste blog ou à meu mail:
antonymueller@gmail.com
Não temos esta semana os encontros adicional na quarta. Está oferecida uma aula adicional as 15 horas na quinta - por favor indicar sua participação!

Para a preparação das provas veja os recursos adicionais alem do cap. 22 e 23 de Blanchard:
http://economianova.blogspot.com/2010/11/macro-iii-prova-2.html

O Brasil "desindustrializado"

DOCUMENTO OFICIAL ALERTA PARA DESINDUSTRIALIZAÇÃO

Desindustrialização preocupa o Ministério do Desenvolvimento
Valor Econômico - 16/11/2010

O país vive um processo de desindustrialização? O Ministério do Desenvolvimento, Industria e Comércio tomou partido nesse debate em documento no qual afirma que o processo existe, é preocupante e ameaça as contas externas. O trabalho, que circula reservadamente na equipe econômica e foi obtido pelo Valor, sugere que o governo deveria criar uma "diretriz" para elevar o saldo comercial, hoje em torno de 9% das exportações, para um nível mínimo de 14%.

No primeiro semestre, o superávit comercial foi de US$ 7,9 bilhões. Para eliminar a necessidade cobrir as contas externas com investimento do exterior, seria necessário saldo de US$ 19,5 bilhões. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, o governo deveria estimular exportações, numa clara oposição às intenções do Ministério da Fazenda, que tem proposto controle de exportações.

O país vive um preocupante processo de "desindustrialização negativa" que pode ameaçar as contas externas, alerta documento reservado do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) obtido pelo Valor. O documento, que circula na equipe econômica, diz ser um "fator de preocupação e sinal de alerta" a influência da balança comercial no aumento do saldo negativo nas contas externas, que torna o Brasil cada vez mais dependente de investimentos especulativos. Ele sugere ao governo criar uma "diretriz" para elevar o saldo comercial, em torno de 9% das exportações.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Estudar economia

"O estudo da economia na forma séria é um estudo de abandonar preconceitos. Não é um estudo de aprender no sentido de decorar, é um estudo duro de "desaprender" idéias falsas."
Antony Mueller

Macro III - Prova 2

Prova 2 - Segunda 22/11  e Quinta 25/11
Tema: "Patologias econômicas"
Cap. 22 e 23 de Blanchard e outros recursos usados nas aulas
Temáticas:
1. A armadiha de liquidez
2. Tipologia das patologias econômicas
 - depressão deflacionária
 - expansão inflacionária
 - deflação bondosa
  - colapso hiperinflacionário
 - dinãmica macroeconômica
- senhoriagem
3. Recessões e Depressões
- a Grande Depressão
- a crise japonesa
 - hiperinflação na América Latina
 - a crise financeira global da atualidade
Recursos:
Veja: http://continentaleconomics.com/AulasOnlineCrisesDepressoes.html
Veja tambem:
http://continentaleconomics.com/files/MacroIII._F_rmulas_b_sicas.pdf
e
http://continentaleconomics.com/files/Demanda_e_Oferta_Agregada.pdf

Conceitos básicos:
- armadilha de liquidez
- zero bound
- quantitative easing
- teoria quantitativa da moeda
- senhioragem
- taxa de desemprego natural
- NAIRU (non-accelerating inflation rate of unemployment)
- multiplicador monetário (m)
- massa monetária (M)
- base monetária (BM)
- definição de Y em termos de precos e quantidades
- transmissão monetária

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Ainda Lula não se foi, e já se começa com os velhos erros de novo

Mantega Could Provide Fresh Loans to Brazil’s BNDES


By Arnaldo Galvao - Nov 10, 2010 8:25 PM GMT-0200

Brazil’s Finance Minister Guido Mantega may agree as early as next week to provide fresh funds to the state development bank after more than 205 billion reais ($120 billion) of assistance since the start of 2009, a government official said.
The new loan to the bank, known as BNDES, likely will be announced together with a stimulus plan encouraging long-term lending by non-state banks, said the official, who is knowledgeable of the plan and asked not to be identified while it is under discussion.
Pumping more money into BNDES would only add to the loan growth in an economy now in the midst of a record credit expansion, and runs counter to fostering the macroeconomic stability that would encourage long-term growth, Roberto Padovani, chief strategist of Sao Paulo-based Banco West LB, said.
“Fiscal tightening is very important for reducing the tax burden and interest rates,” Padovani said in a telephone interview. “Giving more money to BNDES stimulates growth in the short term but sabotages the long term.”  ....
Leia mais
Tradução por Google tradutor:
Mantega podia fornecer novos empréstimos ao BNDES do Brasil
Por Arnaldo Galvão - 10 de novembro de 2010 08:25 PM GMT-0200
Finanças do Brasil o ministro Guido Mantega podem acordar mais cedo na próxima semana para fornecer novos recursos para o banco de desenvolvimento estadual após mais de 205 bilhões de reais (US $ 120 bilhões) em ajuda desde o início de 2009, um funcionário do governo disse.
O novo empréstimo ao banco, conhecido como o BNDES, que provavelmente será anunciado em conjunto com um plano de estímulo incentivando empréstimos de longo prazo pelos bancos estatais, disse o oficial, que é conhecedor do plano e pediu para não ser identificado enquanto ele estiver em discussão.
Bombear mais dinheiro para o BNDES só adicionar ao crescimento dos empréstimos em uma economia já no meio de uma expansão do crédito registro, e contraria a promover a estabilidade macroeconómica que incentivaria o crescimento a longo prazo, Roberto Padovani, estrategista-chefe de São Paulo- baseada Banco West LB, disse.
"Aperto fiscal é muito importante para a redução da carga tributária e taxas de juros", disse Padovani, em entrevista por telefone. "Dar mais dinheiro ao BNDES estimula o crescimento no curto prazo, mas sabota a longo prazo". ....

G20 Agenda Korea 2010

Desequilibrios globais nas contas correntes

Exportações brasileiras

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Quantitative easing

Chinese Vice Finance Minister Zhu Guangyao said the U.S. Federal Reserve’s decision to pump $600 billion into the economy might “shock” emerging markets by flooding them with capital.
The first round of quantitative easing, as the Fed policy is termed, in 2009 was justified because the global economy lacked liquidity, Zhu told reporters in Beijing today. With a recovery now under way, new purchases of Treasuries to inject funds into the financial system may be destabilizing, he said.
“Around the world we have $10 trillion of hot money flowing around, more than the $9 trillion in hot money at the beginning of the global financial crisis,” Zhu said. The U.S. “has not fully taken into consideration the shock of excessive capital flows to the financial stability of emerging markets.”
Leia mais

Programação

Encontros nesta semana Macro III
Segunda: 19-21
Quarta: 19-21
Quinta: 17-19 e 19-21
Note que na próxima segunda, 15 de Novembro, temos novamente feriado. 

A catástrofe monetária está começando?

Título no journal "O Estado de S. Paulo" do domingo, 7 de Novembro de 2010:
"Dilma quer baixar juros e deve tirar Meirelles do BC"

domingo, 7 de novembro de 2010

Preços brasileiros

O Brasil é um país cada vez mais caro. Produtos simples podem custar nas lojas brasileiras mais de seis vezes o que saem seus similares no exterior...
Leia mais
Veja este celular de Alcatel que custa na Europa 1,17 euros (sem contrato!) i.e. menos de 3 Reais!
Alcatel OT 209 für einen Euro: Das billigste Handy der Welt

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Macro III - anúncio

Hoje na quarta (3/11) tem encontro as 19:00 horas no meu escritório DEE UFS para substituir a aula da quinta (4/11).
Não tem aula na quinta.

Seguem links para obter recursos sobre a temática de "crises e depressões":
http://continentaleconomics.com/files/MacroIII._F_rmulas_b_sicas.pdf 

http://continentaleconomics.com/AulasOnlineCrisesDepressoes.html

http://continentaleconomics.com/files/Demanda_e_Oferta_Agregada.pdf

veja rap vídeo sobre Keynes e Hayek (dublado)
http://www.youtube.com/watch?v=O5jeXrKvJXU&p=2A6A7DAE46EE14CF&playnext=1&index=59
e mais recente:
http://www.youtube.com/watch?v=7k7ob438hk0&feature=player_embedded  

"Quantitative easing"

Bernanke’s Fed, constrained by a key interest rate near zero and bound by a Congressional mandate to reduce unemployment, yesterday said it would buy $600 billion in Treasury securities through next June in a bid to further reduce long-term borrowing costs and keep prices from falling.
Leia mais

The Fed (o banco central americano) is expected to announced today that it will buy (comprar titulos de dívida do governo) $500 billion to $1 trillion in government debt, and drive already low long-term interest rates even lower. The central bank would buy the debt in chunks of $100 billion a month, probably starting immediately.
Economists call it "quantitative easing." ... The Fed spent about $1.7 trillion from 2008 to earlier this year to take bonds off the hands of banks and stabilize them.
Leia mais

As duas (contratictórias) políticas monetárias do Brasil

“Brazil has, de facto, two monetary policies: one run by the central bank and the other one run by BNDES,” said Hausmann, a former chief economist at the Inter-American Development Bank in Washington.
Leia mais

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Macro III

Novos podcasts e mais recursos sobre a macroeconomia de depressões e crises:
Dois novos podcasts sobre a armadilha de liquidez:
http://continentaleconomics.com/AulasOnlineCrisesDepressoes.html

"Quantitative easing"

-- The Federal Reserve will probably begin a new round of unconventional monetary easing this week by announcing a plan to buy at least $500 billion of long-term securities, according to economists surveyed by Bloomberg News.
Policy makers meeting tomorrow and Nov. 3 will restart a program of securities purchases to spur growth, reduce unemployment and increase inflation, said 53 of 56 economists surveyed last week. Twenty-nine estimated the Fed will pledge to buy $500 billion or more, while another seven predicted $50 billion to $100 billion in monthly purchases without a specified total. The remainder said the Fed would buy up to $500 billion or didn’t quantify their forecast. --
Leia mais
Commentário: O banco central americano está lutando contra a armadilha de liquidez -- mas parece que a economia já está na armadilha. 

De Lula para Dilma

-- The vigorous growth in the world economy during most of his two terms gave Lula the luxury of relative inaction, with the exceptions of 2003 (when he increased interest rates, cut spending and passed tax and social security reforms in Congress) and 2008 (when he took one-time measures to stimulate demand).
Few Risks
Lula was able to follow the economic recipe of his predecessor without major risks, making a few adjustments here and there, and was rewarded in popularity. Rousseff won’t be as lucky.
Global growth is no longer vibrant, Brazil’s external accounts are deteriorating fast, the country’s currency, the real, has appreciated too much and fiscal responsibility has been squandered. Brazil’s state development bank and other federal banks and companies have pushed lending to unhealthy levels. There aren’t enough budget funds or an established long- term credit market to enable the private sector to finance the massive demands for investments in offshore oil exploration, the 2014 soccer World Cup or the 2016 Rio de Janeiro Olympics, not to mention other important and urgent needs of the population, especially the poor.--
Leia mais