quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

A situação atual da teoria macroeconômica

Referências bibliográficas sobre o status da teoria macroeconômica atual:
References
Andrew, E. (2008). "Greenspan Concedes Error on Regulation." The New York Times. October 23, 2008. Buchanan, J. (2009). "Economists Have No Clothes." Perspectives in Moral Science, ed. M. Baurmann & B. Lahno, 2009, pp. 151–156.Download PDF
Bernanke, B. (2004). "The Great Moderation." Meetings of the Eastern Economic Association, February 20, 2004.Download PDF Blanchard, O. (2008). "The State of Macro." MIT Department of Economics Working Paper No. 08-12. August 2008.
Boettke, P. (1997). "Where Did Economics Go Wrong? Modern Economics as a Flight from Reality." Critical Review. Vol. 11. No. 1. 1997.Download PDF
Colander, D., et al. (2009). "The Financial Crisis and the Systemic Failure of Academic Economics." University of Copenhagen Dept. of Economics Discussion Paper No. 09-03.
Colvin, G. (2010). "Cut or Spend out of a Recession: Who is Right?" Fortune Magazine. November 2, 2010.
Gustavson, M. (2010). "What Austrian Economics Can Tell Us about the Crisis." Sound Money. April 28, 2010.
Kay, J. (2010). "Economics may be dismal, but it is not a science." Financial Times. April 14, 2010.
Hazlitt, H. (1959). The Failure of the "New Economics": An Analysis of the Keynesian Fallacies. Princeton: D. Van Nostrand.
Krugman, P. (2009). "How Did Economists Get It So Wrong?" The New York Times. September 6, 2010.
Lucas, R. (2003). "Macroeconomics Priorities." 2003 Presidential Address, American Economic Association. January 10, 2003. Download PDF
Mises, L. (1962). The Ultimate Foundations of Economic Science: An Essay on Method. Princeton, N.J.: D. Van Nostrand.
Solow, R. (2010). "Building a Science of Economics for the Real World." House Committee on Science and Technology, July 20, 2010.Download PDF
Taylor, J. (2009). "How Government Created the Financial Crisis." The Wall Street Journal, February 9, 2010.Download PDF
Thornton, M. (2004), "Who Predicted the Bubble? Who Predicted the Crash?" The Independent Review. v. IX, n. 1, Summer 2004, pp. 5–30. Download PDF

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Notas & Faltas Macro III

Veja a sua nota no sistema.
Verifique.
Caso tem dúvidas mande mail:
antonymueller@gmail.com

domingo, 19 de dezembro de 2010

Despedida do imperador Lula I

A campanha publicitária de "despedida" do presidente Lula da Presidência custou R$ 20 milhões. Com um novo slogan "Estamos vivendo o Brasil de todos", a propaganda em rádio, TV, jornais e revistas fala sobre o crescimento econômico dos últimos anos e ressalta números sobre redução da desigualdade social.
Leia mais

O "novo" Brasil é como o velho

Documentos bancários obtidos com exclusividade pelo Estado revelam o desvio do dinheiro público do Orçamento supostamente investido em shows e eventos culturais. A movimentação bancária integral da RC Assessoria e Marketing, empresa em nome de laranjas, mostra que parte do dinheiro liberado a partir das emendas dos parlamentares foi desviada para a conta pessoal de dirigentes dos institutos fantasmas. O que sobrou foi sacado na boca do caixa em dinheiro vivo, uma estratégia que dificulta a fiscalização sobre o uso e o destino final do dinheiro.
Leia mais

Consumo nordestino

Pela primeira vez, o Nordeste ultrapassou o Centro-Oeste no financiamento ao consumo. O aumento do crédito à pessoa física deixou a região atrás apenas de Sudeste e Sul neste ranking.
Leia mais

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Dicas para o trabalho

Trabalho Macro 3
"A Política Monetária do Brasil na Atualidade"
ou
"A Política Fiscal do Brasil na Atualidada"

3-5 pp. com titulo, nome, e-mail, disciplina, e bibliografia das fontes
1. Apresentar o tema resp. a tese no sentido de qual problema o trabalho vai tratar
2. Base teórica (o modelo ou modelos de aplicar)
3. Base empírica (estatísticas, definições dos variáveis, fontes)
4. Análise ("cortar" o problema em 3 - 5 aspectos)
5. Conclusão (resultado)

Avaliação: Qualidade de apresentação (estrutura lógica e dedática, linguagem exacta), qualidade da argumentação (verbal, matemáticamente, graficamente, estatísticamente), e qualidade da conclusão (não confundir com "resumo")

Novas estatísticas: os PIBs dos municipios brasileiros

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Programação

Prova 3 - 9/12 17:00 DID 4
Aberto para as duas turmas do Macro III
Encontro 9/12  19:00 Admin 1 Escritório com mais uma preparção da prova 3
Encontro 10/12 17:00 Admin 1 Escritório com opção de fazer prova 3
Entrega do trabalho: até 17/12 Dept. de Economia e como e-mail: antonymueller@yahoo.com
Quem faz prova pode só melhorar o seu conceito com o trabalho.
Quando o trabalho serve para avaliação 3 conta como nota regular.
Recursos:  http://continentaleconomics.com/files/Macro_III_Pol_tica_Econ_mica_2010.2.pdf

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O estado dos Estados Unidos

Veja o data show sobre a situação econômica dos Estado Unidos: 
http://continentaleconomics.com/files/US_2010.12_Data.pdf
Veja também: 
http://continentaleconomics.com/AulasOnlineCrisesDepressoes.html

Jefe do banco central dos Estados Unidos defende sua política monetária

Veja Ben Bernanke, presidento do banco central americano, explicando a política monetária do Federal Reserve System. Note come ele se concentra sobre a meta de reduzir a taxa de desemprego (quase 10 por centos) e defende a política de estimuli visando os riscos da deflação e da armadilha de liquidez. Note também que o problema de sua política monetária é a produção de "incerteza multiplicativa" porque sua política provoca "regime uncertainty".
http://www.youtube.com/watch?v=LxSv2rnBGA8&feature=player_embedded

Programação

Prova 3 - 9/12 17:00 DID 4
Encontro 9/12  19:00 Admin 1 Escritório
Encontro 10/12 17:00 Admin 1 Escritório
Entrega do trabalho: até 17/12 Dept. de Economia e como e-mail: antonymueller@yahoo.com
Recursos:  http://continentaleconomics.com/files/Macro_III_Pol_tica_Econ_mica_2010.2.pdf

domingo, 5 de dezembro de 2010

Custos de estudos - a crise da dívida educacional

Kelli Space, 23, graduated from Northeastern University in 2009 with a bachelor's in sociology — and a whopping $200,000 in student loan debt. Space, who lives with her parents and works full-time, put up a Web site called TwoHundredThou.com soliciting donations to help meet her debt obligation, which is $891 a month. That number jumps to $1,600 next November...
Space is just one example — albeit an extreme one — of a student loan bubble that may be about to burst. Over the last decade, private lenders, abetted by college financial aid offices, eagerly handed young people hundreds of thousands of dollars to earn bachelor's degrees. As a result of easy credit, declining grants and soaring tuitions, more than two-thirds of students graduated with debt in 2008 — up from 45 percent in 1993. The average debt load is $24,000, according to the Project on Student Debt.
In some respects, the student loan crisis looks remarkably like the subprime mortgage crisis. First, outstanding student loan debt has ballooned: It grew roughly four-fold in the last decade to $833 billion as of June — surpassing outstanding credit-card debt for the first time.
Secondly, defaults have soared amid a difficult job market. In 2008, the most recent year for which data are available, nearly 3.4 million borrowers began repayment, and more than 238,000 defaulted on their loans. The number of loans that went into forbearance or deferment (when borrowers receive temporary relief from payments) rose to 22 percent in 2007, from 10 percent a decade earlier, according to The Chronicle of Higher Education. Over a 15-year period, default rates range from 20 percent for federal loans to 40 percent on loans to students who attend for-profit schools, The Chronicle found.
Leia mais

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Macro III - Recursos para Prova 3 e Trabalho final

Apostila
Política Econômica

Programação

Encontros:
29/11 Segunda: 19-21 DID IV
1/12 Quarta: 19-21 Adm. I (escr.)
2/12 Quinta: 17-19 DID IV
2/12 Quinta: 19-21 Adm. I (escr.)
3/12 Sexta: 17-19 Adm. I (escr.)
Nota bem: por causa do vestibular não tem aulas na segunda 6/12
Na quarta (8 de Dez) tem um feriado em Aracaju
Temos encontro na quinta, 9/12 com prova 3
Trabahlos:
Tema de trabalho para entregar até 17/12:
1) A Política monetária brasileira atual na luz da teoria macroeconômica
ou
2) A Política fiscal e orçamentária brasileira atual na luz da teoria macroeconômica
ca. 5 - 7 pp.
Trabalho deve conter:
1. Fundamentos teóricos
2. Dados básicos
3. Análise
Não é necessário nem "introdução" nem "conclusão". O que interesse é a análise baseada na teoria usando os dados empíricos.
Fontes dos dados: Banco Central do Brasil e Fazenda

sábado, 20 de novembro de 2010

Prova 2 Macro III Programação

22/11 - Prova 2 Macro 3
24/11 - Prova 2 Macro 3
Recursos:
http://economianova.blogspot.com/2010/11/macro-iii-prova-2.html
Conteúdo
1. Armadilha de liquidez (ineficiência da política monetária, o papel da taxa de juros, efeitos da deflação, "zero bound", massa monetária real e nominal)
2. Criação da massa monetária (papel do multiplicador monetário (m) na Grande Depressão), taxa de reservas (r), base monetária
3. Efeitode riqueza sobre o consumo, dinâmica do efeito de riqueza na bolha e na contração
4. Equação de troca (lado real e lado monetário)
5. Taxa de desemprego natural (papel de u sobre W e P)
6. Tipologia de crises e depressões (expansão inflacionária, hiperinflação, deflação catastrófica (ou depressão deflacionária), deflação bondosa
7. Senhoriagem
8. Inflação e atividade econômica
9. História de depressões e crises (Alemanha, Estados Unidos, Japão)
10. O caso do Brasil

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Programação

Esta semana temos aula em Macro III na quinta as 17 horas para Macro III.
Como substuição da aula perdida por causa do feriado, proponho uma aula adicional as 15 horas da quinta.
Por favor me informa se tem interesse neste blog ou à meu mail:
antonymueller@gmail.com
Não temos esta semana os encontros adicional na quarta. Está oferecida uma aula adicional as 15 horas na quinta - por favor indicar sua participação!

Para a preparação das provas veja os recursos adicionais alem do cap. 22 e 23 de Blanchard:
http://economianova.blogspot.com/2010/11/macro-iii-prova-2.html

O Brasil "desindustrializado"

DOCUMENTO OFICIAL ALERTA PARA DESINDUSTRIALIZAÇÃO

Desindustrialização preocupa o Ministério do Desenvolvimento
Valor Econômico - 16/11/2010

O país vive um processo de desindustrialização? O Ministério do Desenvolvimento, Industria e Comércio tomou partido nesse debate em documento no qual afirma que o processo existe, é preocupante e ameaça as contas externas. O trabalho, que circula reservadamente na equipe econômica e foi obtido pelo Valor, sugere que o governo deveria criar uma "diretriz" para elevar o saldo comercial, hoje em torno de 9% das exportações, para um nível mínimo de 14%.

No primeiro semestre, o superávit comercial foi de US$ 7,9 bilhões. Para eliminar a necessidade cobrir as contas externas com investimento do exterior, seria necessário saldo de US$ 19,5 bilhões. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, o governo deveria estimular exportações, numa clara oposição às intenções do Ministério da Fazenda, que tem proposto controle de exportações.

O país vive um preocupante processo de "desindustrialização negativa" que pode ameaçar as contas externas, alerta documento reservado do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) obtido pelo Valor. O documento, que circula na equipe econômica, diz ser um "fator de preocupação e sinal de alerta" a influência da balança comercial no aumento do saldo negativo nas contas externas, que torna o Brasil cada vez mais dependente de investimentos especulativos. Ele sugere ao governo criar uma "diretriz" para elevar o saldo comercial, em torno de 9% das exportações.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Estudar economia

"O estudo da economia na forma séria é um estudo de abandonar preconceitos. Não é um estudo de aprender no sentido de decorar, é um estudo duro de "desaprender" idéias falsas."
Antony Mueller

Macro III - Prova 2

Prova 2 - Segunda 22/11  e Quinta 25/11
Tema: "Patologias econômicas"
Cap. 22 e 23 de Blanchard e outros recursos usados nas aulas
Temáticas:
1. A armadiha de liquidez
2. Tipologia das patologias econômicas
 - depressão deflacionária
 - expansão inflacionária
 - deflação bondosa
  - colapso hiperinflacionário
 - dinãmica macroeconômica
- senhoriagem
3. Recessões e Depressões
- a Grande Depressão
- a crise japonesa
 - hiperinflação na América Latina
 - a crise financeira global da atualidade
Recursos:
Veja: http://continentaleconomics.com/AulasOnlineCrisesDepressoes.html
Veja tambem:
http://continentaleconomics.com/files/MacroIII._F_rmulas_b_sicas.pdf
e
http://continentaleconomics.com/files/Demanda_e_Oferta_Agregada.pdf

Conceitos básicos:
- armadilha de liquidez
- zero bound
- quantitative easing
- teoria quantitativa da moeda
- senhioragem
- taxa de desemprego natural
- NAIRU (non-accelerating inflation rate of unemployment)
- multiplicador monetário (m)
- massa monetária (M)
- base monetária (BM)
- definição de Y em termos de precos e quantidades
- transmissão monetária

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Ainda Lula não se foi, e já se começa com os velhos erros de novo

Mantega Could Provide Fresh Loans to Brazil’s BNDES


By Arnaldo Galvao - Nov 10, 2010 8:25 PM GMT-0200

Brazil’s Finance Minister Guido Mantega may agree as early as next week to provide fresh funds to the state development bank after more than 205 billion reais ($120 billion) of assistance since the start of 2009, a government official said.
The new loan to the bank, known as BNDES, likely will be announced together with a stimulus plan encouraging long-term lending by non-state banks, said the official, who is knowledgeable of the plan and asked not to be identified while it is under discussion.
Pumping more money into BNDES would only add to the loan growth in an economy now in the midst of a record credit expansion, and runs counter to fostering the macroeconomic stability that would encourage long-term growth, Roberto Padovani, chief strategist of Sao Paulo-based Banco West LB, said.
“Fiscal tightening is very important for reducing the tax burden and interest rates,” Padovani said in a telephone interview. “Giving more money to BNDES stimulates growth in the short term but sabotages the long term.”  ....
Leia mais
Tradução por Google tradutor:
Mantega podia fornecer novos empréstimos ao BNDES do Brasil
Por Arnaldo Galvão - 10 de novembro de 2010 08:25 PM GMT-0200
Finanças do Brasil o ministro Guido Mantega podem acordar mais cedo na próxima semana para fornecer novos recursos para o banco de desenvolvimento estadual após mais de 205 bilhões de reais (US $ 120 bilhões) em ajuda desde o início de 2009, um funcionário do governo disse.
O novo empréstimo ao banco, conhecido como o BNDES, que provavelmente será anunciado em conjunto com um plano de estímulo incentivando empréstimos de longo prazo pelos bancos estatais, disse o oficial, que é conhecedor do plano e pediu para não ser identificado enquanto ele estiver em discussão.
Bombear mais dinheiro para o BNDES só adicionar ao crescimento dos empréstimos em uma economia já no meio de uma expansão do crédito registro, e contraria a promover a estabilidade macroeconómica que incentivaria o crescimento a longo prazo, Roberto Padovani, estrategista-chefe de São Paulo- baseada Banco West LB, disse.
"Aperto fiscal é muito importante para a redução da carga tributária e taxas de juros", disse Padovani, em entrevista por telefone. "Dar mais dinheiro ao BNDES estimula o crescimento no curto prazo, mas sabota a longo prazo". ....

G20 Agenda Korea 2010

Desequilibrios globais nas contas correntes

Exportações brasileiras

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Quantitative easing

Chinese Vice Finance Minister Zhu Guangyao said the U.S. Federal Reserve’s decision to pump $600 billion into the economy might “shock” emerging markets by flooding them with capital.
The first round of quantitative easing, as the Fed policy is termed, in 2009 was justified because the global economy lacked liquidity, Zhu told reporters in Beijing today. With a recovery now under way, new purchases of Treasuries to inject funds into the financial system may be destabilizing, he said.
“Around the world we have $10 trillion of hot money flowing around, more than the $9 trillion in hot money at the beginning of the global financial crisis,” Zhu said. The U.S. “has not fully taken into consideration the shock of excessive capital flows to the financial stability of emerging markets.”
Leia mais

Programação

Encontros nesta semana Macro III
Segunda: 19-21
Quarta: 19-21
Quinta: 17-19 e 19-21
Note que na próxima segunda, 15 de Novembro, temos novamente feriado. 

A catástrofe monetária está começando?

Título no journal "O Estado de S. Paulo" do domingo, 7 de Novembro de 2010:
"Dilma quer baixar juros e deve tirar Meirelles do BC"

domingo, 7 de novembro de 2010

Preços brasileiros

O Brasil é um país cada vez mais caro. Produtos simples podem custar nas lojas brasileiras mais de seis vezes o que saem seus similares no exterior...
Leia mais
Veja este celular de Alcatel que custa na Europa 1,17 euros (sem contrato!) i.e. menos de 3 Reais!
Alcatel OT 209 für einen Euro: Das billigste Handy der Welt

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Macro III - anúncio

Hoje na quarta (3/11) tem encontro as 19:00 horas no meu escritório DEE UFS para substituir a aula da quinta (4/11).
Não tem aula na quinta.

Seguem links para obter recursos sobre a temática de "crises e depressões":
http://continentaleconomics.com/files/MacroIII._F_rmulas_b_sicas.pdf 

http://continentaleconomics.com/AulasOnlineCrisesDepressoes.html

http://continentaleconomics.com/files/Demanda_e_Oferta_Agregada.pdf

veja rap vídeo sobre Keynes e Hayek (dublado)
http://www.youtube.com/watch?v=O5jeXrKvJXU&p=2A6A7DAE46EE14CF&playnext=1&index=59
e mais recente:
http://www.youtube.com/watch?v=7k7ob438hk0&feature=player_embedded  

"Quantitative easing"

Bernanke’s Fed, constrained by a key interest rate near zero and bound by a Congressional mandate to reduce unemployment, yesterday said it would buy $600 billion in Treasury securities through next June in a bid to further reduce long-term borrowing costs and keep prices from falling.
Leia mais

The Fed (o banco central americano) is expected to announced today that it will buy (comprar titulos de dívida do governo) $500 billion to $1 trillion in government debt, and drive already low long-term interest rates even lower. The central bank would buy the debt in chunks of $100 billion a month, probably starting immediately.
Economists call it "quantitative easing." ... The Fed spent about $1.7 trillion from 2008 to earlier this year to take bonds off the hands of banks and stabilize them.
Leia mais

As duas (contratictórias) políticas monetárias do Brasil

“Brazil has, de facto, two monetary policies: one run by the central bank and the other one run by BNDES,” said Hausmann, a former chief economist at the Inter-American Development Bank in Washington.
Leia mais

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Macro III

Novos podcasts e mais recursos sobre a macroeconomia de depressões e crises:
Dois novos podcasts sobre a armadilha de liquidez:
http://continentaleconomics.com/AulasOnlineCrisesDepressoes.html

"Quantitative easing"

-- The Federal Reserve will probably begin a new round of unconventional monetary easing this week by announcing a plan to buy at least $500 billion of long-term securities, according to economists surveyed by Bloomberg News.
Policy makers meeting tomorrow and Nov. 3 will restart a program of securities purchases to spur growth, reduce unemployment and increase inflation, said 53 of 56 economists surveyed last week. Twenty-nine estimated the Fed will pledge to buy $500 billion or more, while another seven predicted $50 billion to $100 billion in monthly purchases without a specified total. The remainder said the Fed would buy up to $500 billion or didn’t quantify their forecast. --
Leia mais
Commentário: O banco central americano está lutando contra a armadilha de liquidez -- mas parece que a economia já está na armadilha. 

De Lula para Dilma

-- The vigorous growth in the world economy during most of his two terms gave Lula the luxury of relative inaction, with the exceptions of 2003 (when he increased interest rates, cut spending and passed tax and social security reforms in Congress) and 2008 (when he took one-time measures to stimulate demand).
Few Risks
Lula was able to follow the economic recipe of his predecessor without major risks, making a few adjustments here and there, and was rewarded in popularity. Rousseff won’t be as lucky.
Global growth is no longer vibrant, Brazil’s external accounts are deteriorating fast, the country’s currency, the real, has appreciated too much and fiscal responsibility has been squandered. Brazil’s state development bank and other federal banks and companies have pushed lending to unhealthy levels. There aren’t enough budget funds or an established long- term credit market to enable the private sector to finance the massive demands for investments in offshore oil exploration, the 2014 soccer World Cup or the 2016 Rio de Janeiro Olympics, not to mention other important and urgent needs of the population, especially the poor.--
Leia mais

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Macro III - próximas aulas

Na segunda tem feriado. Assim nosso próximo encontro vai ter lugar na quarta no meu escritorio DEE as 19 horas. Note bem que na quinta não vai ter aula, porque vou participar em um encontro no Rio de Janeiro (sobre teorias do ciclo econômico).

As temáticas da parte II do Macro III são:
- Crises econômicas e financeiras
- Depressão deflacionária (armadilha de liquidez)
- Depressão inflacionária (hiperinflação)
- A crise econômica e financeira da atualidade
Modelos: Demanda e oferta monetária, ISLM, DAOA, armadilha de liquidez, equação de troca. "debt deflation theory", "capital theory".
Casos: Grande Depressão, Estagflação, A longa recessão japonesa, crises em América Latina, crises da atualidade

Exportações para a China

CHINA is now the biggest export market for countries as far afield as Brazil (accounting for 12.5% of Brazilian exports in 2009), South Africa (10.3%) Japan (18.9%) and Australia (21.8%). Each surge or wobble in China's economy has a material impact in these places. But exports are only one component of GDP. In most economies of any size, domestic spending matters more. At the start of the 1990s, Japan accounted for a bigger share of GDP than China does today. Its growth slowed from about 5% to 1% in the first half of the 1990s without any discernible effect on global trends.


Fonte: http://www.economist.com/blogs/dailychart/2010/10/dependence_china

China instala o mais rápido Computador do mundo

China’s National University of Defense Technology may have designed the world’s fastest supercomputer with speeds 43 percent greater than previous systems, said Nvidia Corp., which supplied parts for the machine.
The university’s Tianhe-1A set a performance record of 2.507 petaflops, or more than 2 quadrillion calculations per second, Sumit Gupta, senior product manager for Nvidia, said on a conference call with reporters. That would make it faster than any system on the global Top 500 list of supercomputers published in June, Gupta said.
Leia mais

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Armadilha de liquidez

NEW YORK (Reuters) - U.S. companies are hoarding almost $1 trillion in cash but are unlikely to spend on expanding their business and hiring new employees due to continuing uncertainty about the strength of the economy, Moody's Investors Service said on Tuesday.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Corrupção: a posição do Brasil no ranking global

Veja a nova edição do "Corruption Perception Index" onde o Brasil melhorou a posição de 75 para 69:
http://www.transparency.org/policy_research/surveys_indices/cpi/2010/results

Temas do congresso do CEINLADI em Buenos Aires

 TEMAS CENTRALES DE LA CONVOCATORIA
*ESTADO Y CRISIS DEL NEOLIBERALISMO
*SEGURIDAD CONTINENTAL Y GLOBAL
*POLÍTICAS DE ESTADO, CULTURA Y REPRESENTACIÓN POLÍTICA
*MARGINALIDAD Y EXCLUSIÓN SOCIAL
*MIGRACIONES AYER Y HOY
*DESARROLLO SUSTENTABLE Y RESPONSABILIDAD SOCIAL EMPRESARIAL
*INTEGRACIÓN REGIONAL Y FRONTERAS
*MULTICULTURALISMO, IDENTIDAD Y MIGRACIONES
*ANÁLISIS, EVOLUCIÓN Y DESAFÍOS DEL MERCOSUR DESPUES DE LA CRISIS FINANCIERA AMERICANA
*MEDIOAMBIENTE Y CAMBIO CLIMÁTICO. SUS EFECTOS EN EL DESARROLLO LATINOAMERICANO
*EDUCACIÓN Y DESARROLLO SOCIAL
*DESARROLLO E INTEGRACIÓN: HACIA UN NUEVO PARADIGMA
El Centro de Investigación en Estudios Latinoamericanos para el Desarrollo y la Integración (CEINLADI) tiene como principales objetivos la promoción y difusión de estudios, documentación e información sobre América Latina, y Argentina. El carácter interdisciplinario de las investigaciones que se llevan a cabo en el CEINLADI, pretenden fomentar el análisis integral desde las perspectivas económica y socio-política de la región, y su inserción internacional, con miras a promover nuevos enfoques para el estudio y diseño de políticas públicas que favorezcan el desarrollo y la integración de nuestros países.

Macro III

Próximos encontros:
quarta: 19:00 Escritorio Admin I (DEE)
quinta: 17:00 Bloco Did IV 105
quinta: 19:00 Escritórios Admin I (DEE)
Temas: Armadilha de Liquidez, A Grande Depressão, Novos Modelos Macroeconômicos do Ciclo de Negócios.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Depressões e Crises

Veja o rap sobre a grande controvêrsia entre Keynes e Hayek sobre las causas e curas da Grande Depressão, aqui o link com subtítulos em Português:
http://www.youtube.com/watch?v=O5jeXrKvJXU&p=3ECFFF90B0CF91E0&playnext=1&index=7veja aqui uma boa apresentacao do conteúdo (em inglès):
http://www.dailykos.com/story/2010/3/1/8929/21462

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Prova 1 Macro 3 - hoje

Prova 1 hoje em Macro 3 DID IV 105
17-19 horas
conteúdo veja abaixo postagem anterior (do 7 de Outubro)
Boa sorte!

Nota adicional:
O próximo encontro para aulas vai ter lugar na segunda, 18 de Outubro.
Na quinta (21 de Outubro) não vai ter aula por causa de um congresso em Buenos Aires onde vou apresentar.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Crescimento econômico Estados Unidos

Estado Unidos PIB real per capita desde 1869.
Note as fortes recuperações depois as crises.
Note também que a escala é logarítmica.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Prova I Macro 3

Prova: Segunda, 11 de Outubro as 19:00 horas e na quinta, 14 de Outubro as 17:00 horas.
Hoje não tem aula as 17 horas, mas temos encontro no meu escritório as 19:00 horas.
Dicas para a prova:
1. O tema é o crescimento econômico, fonte básico: cap. 10, 11, 12 e 13 do Macoreconomia de Blanchard
2. Par a preparção recomendo concentrar
a) entender bem a tabela 12.1 no sentido de ser capaz explicar porque os diferentes variáveis tem esta certa taxa de crescimento. Por cada um tente entender responder a pergunta: "Explique porque no estado de crescimento equilibrado a taxa de crescimento do ....... (por exemplo capital por trabahador) é ........ (por exemplo gA). Aprende explicar com fórmulas, símbolos e gráficos.
b) Estude o papel da poupança no crescimento econômico sem e com progresso tecnologico.
c) Entende bem o conceito de "crescimento equilibrado" ("steady-state", "stationary state")
d) Na análise do "investimento necessário" do crescimento com progresso tecnológico entende bem o impacto da taxa de depreciação e das taxas de crescimento de A e N.
e) Entende bem a fórmulaY/N = gY - gN = (gA +gN) - gN = gA (p. 234/5)
3. Do capítulo 13 procure entender bem a relação entre progresso tecnológico, produtividade, e salários.
4. Entende os seguines conceitos:
função de produção agregada
retornos constantes de escala
rendimentos decrescentes do capital e do trabalho
taxa de poupança
estado de crescimento equilibrado
regra de ouro
capital fisico
capital humano
trabalho efetivo
taxa de crescimento do progresso tecnológico
taxa de crescimento populacional
taxa de crescimento do produto e da renda
desemprego tecnológico
destruição criativa

Explosão da dívida global

Observe o crescimento da dívida global nesta mapa interativa do The Economist

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Macro III - plano de semana

Segunda, 4 de Outubro: 19:00 Palestra de Wilson Cano no Auditório da Reitoria
Segunda, 4 de Oujtubro 20:30 Cinebiografia de Celso Furtado
Terça: 5 de Outubro: 19:00 Premios e homagens na Auditório da Reitoria
Quarta, 6 de Outubro: 19:00 encontro Macro III no meu escritório Admin I
Quinta, 7 de Outubro: 17:00 não tem aula por causa de uma banca
Quinta, 7 de Outubro 19:00 encontro Macro III no meu escritório Admin I

Em breve: Novo resumo de "Fórmulas báscias Crescimento Econômico"

Socialismo Americano

Emprego no setor público (vermelho) em comparação com o emprego na produção de bens (azul) no Estados Unidos 1939-2009.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Aula hoje Macro III

Por causa de uma reunião departamental, nosso encontro da quarta vai começar hoje as
19:30 horas.
Lugar: Meu escritório no Dept. da Economia.

domingo, 26 de setembro de 2010

Aulas Macro III

segunda 19-21 sala 104 bloco 4
quarta 19-21 escritório Admin 1
quinta 17-19 sala 105 bloco 4
quinta 19-21 escritório Admin 1
Porque nossas turmas (só este sementre!) estão tão pequenas, se pode escolher quando participar.
Aproveite de sua chance para obter notas ótimas!

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Internet bate TV

Internet bate TV aberta como passatempo nacional
Espectador brasileiro prefere internet e busca web para assistir à televisão

A internet virou a forma de entretenimento favorita entre os brasileiros, acabando com o monopólio da televisão. Pelo segundo ano consecutivo, uma pesquisa realizada pela Deloitte no Brasil e em outros quatro países (Estados Unidos, Japão, Alemanha e Reino Unido) mostrou que a web é o passatempo nacional favorito – ao contrário dos estrangeiros, que ainda preferem a TV. O internauta brasileiro gasta em média, por semana, 17 horas assistindo televisão e cerca de 30 horas navegando na internet.

Clique para continuar lendo »

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Crescimento econômico e dívida pública

"Finding the tipping point -- when sovereign debt turns bad"
 
Author: Caner, Mehmet; Grennes,Thomas; Koehler-Geib, Fritzi; Collection Title: Policy Research working paper ; no. WPS 5391
Country: World; Date Stored: 2010/07/30
Document Date: 2010/07/01 Document Type: Policy Research Working Paper
Language: English Region: The World Region
Report Number: WPS5391 SubTopics: External Debt; Economic Theory & Research; Emerging Markets; Debt Markets; Public Sector Economics
Volume No: 1 of 1    

Summary: Public debt has surged during the current global economic crisis and is expected to increase further. This development has raised concerns whether public debt is starting to hit levels where it might negatively affect economic growth. Does such a tipping point in public debt exist? How severe would the impact of public debt be on growth beyond this threshold? What happens if debt stays above this threshold for an extended period of time? The present study addresses these questions with the help of threshold estimations based on a yearly dataset of 101 developing and developed economies spanning a time period from 1980 to 2008. The estimations establish a threshold of 77 percent public debt-to-GDP ratio. If debt is above this threshold, each additional percentage point of debt costs 0.017 percentage points of annual real growth. The effect is even more pronounced in emerging markets where the threshold is 64 percent debt-to-GDP ratio. In these countries, the loss in annual real growth with each additional percentage point in public debt amounts to 0.02 percentage points. The cumulative effect on real GDP could be substantial. Importantly, the estimations control for other variables that might impact growth, such as the initial level of per-capita-GDP. 

O "take-off" do Brasil

Click here to find out more!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Poupança chinesa

By JIM LANDERS / The Dallas Morning News
jlanders@dallasnews.com
BEIJING China's young bankers and budding economists are part of a wired, frustrated generation looking for their inheritance.
They've enjoyed the savings of their parents to get this far. Now they are looking to collect their due from another source – the money China has loaned to the United States.
The Council on Foreign Relations estimates that China holds at least $1.4 trillion of U.S. debts, plus $231 billion in corporate bonds and equity.
Leia mais

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Japão promove um iene mais fraco

- Japan’s solo run to restrain the yen exposes a flaw at the heart of the global recovery effort: The world’s major economies can’t all export their way to prosperity.
As governments from Tokyo to Washington and Berlin struggle to spur their economies, unemployment and budget deficits are forcing them to pursue policies aimed at harnessing foreign demand. Japan embraced that strategy yesterday by intervening in markets for the first time since 2004 to slow the yen’s climb to a 15-year high against the dollar and protect its exporters. --
Leia mais
Pontos de reflexão: compare a situação de Japão com o Brasil e exlique porque ambos queren a sua moeda mais fraca. Mostre as limitações desta estratégia.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Aulas Macro III

Nesta semana estou viajando (14 de Setembro com volta na segunda 20 de Setembro as 16:40).
Assim não vai ter mais aulas nesta semana.
Para a semana que vem tem os seguintes horários para Macro III com apertura de assister para ambas turmas:
segunda 19-21 sala 104 bloco 4
quarta 19-21 escritório
quinta 17-19 sala 105 bloco 4
quinta 19-21 escritório
Nosso novo tema é cresicmento econômico com progresso tecnológico, cap. 12 Blanchard.

Bônus brasileiro de 30 anos em dólares

Brasil reabre emissão de bônus de 30 anos em dólares

O Tesouro Nacional anunciou nesta terça-feira que concedeu mandato para a reabertura de bônus denominado em dólares com vencimento em janeiro de 2041. Os títulos serão emitidos nos mercados norte-americano e europeu. De acordo com o informe, o Tesouro Nacional conta com a prerrogativa de dar seguimento à emissão na Ásia, após a abertura do mercado local. Após o fechamento dos mercados da Europa e dos EUA, o Tesouro divulgará os resultados preliminares da emissão. O resultado final será divulgado na manhã desta quarta-feira, após a conclusão da eventual oferta nos mercados da Ásia. Leia mais (14/09/2010 - 10h41)
Leia tambem:
A valorização das moedas latinoamericanas, em especial do real brasileiro, poderá afetar a competitividade das exportações da região e desacelerar o crescimento desses países em 2011, com um impacto negativo para a reativação mundial, estimou nesta terça-feira a Unctad (Conferência da ONU para o Comércio e o Desenvolvimento).
"O perigo, uma vez em certos países latinoamericanos, em particular no Brasil, está vinculado à forte valorização das moedas nos últimos meses", indicou o economista Heiner Flassbeck, ao apresentar o relatório anual da Unctad, em Genebra.
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/798569-valorizacao-de-moedas-locais-coloca-em-risco-crescimento-da-america-latina.shtml

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Cuba

-- Cuba anunciou nesta segunda-feira que vai cortar ao menos meio milhão de funcionários públicos até o começo do ano que vem e reduzir as restrições a empreendimentos particulares para ajudá-los a encontrar novos empregos. É a medida mais dramática já anunciada no governo de Raúl Castro para atenuar a grave situação econômica que enfrenta a ilha. Para tentar amenizar o impacto, o governo prometeu aumentar as oportunidades de emprego no setor privado, além de permitir que mais cubanos se tornem autônomos. Eles também poderão formar cooperativas gerenciadas pelos próprios empregados, em vez de pelos administradores do governo. O governo prometeu ainda arrendar cada vez mais terra, negócios e infraestrutura estatal.
Leia mais
Pontos de reflexão: quais são os problemas fundamentais porque "o socialismo não funciona"? Como é a relação com o crescimento econômico?

domingo, 12 de setembro de 2010

Crescimento econômico de China

Bank of America-Merrill Lynch forecasts China’s gross domestic product will expand at least 9.4 percent this quarter and 9 percent in the final three months of the year, aiding the global recovery as elevated unemployment caps U.S. growth.
“Domestic demand is robust and the Chinese economy is heading for a smoother and softer landing than people had feared,” said Lu Ting, a Hong Kong-based economist at Bank of America-Merrill Lynch.
Leia mais
Pontos de reflexão: a) raízes do crescimento econômico Chinês b) tipo do crescimento c) sutentabilidade d) consesquencias para China e) consequencias para o Brasil e o resto do mundo

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Aulas Macro III

Hoje, 9 de Setembro, tem aulas 17:00 - 19:00 para ambos grupos de Macro III
A semana que vem tem aulas na segunda. 13 de setembro.
O reste da semana não tem aulas porque estou no congresso em La Jolla, California.
As aulas que faltam vamos recuparar com encontros marcados.

Para recursos e aulas online sobre crescimento econômico veja:
http://continentaleconomics.com/AulasOnlineCrescimentoEconomico.html